sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A realidade nua e crua

Hoje aconteceram alguns fatos que levaram a me posicionar.
Pensei muito antes de escrever esse post, e sei que pode causar certo "barulho", mas se está publicado é porque eu avaliei a situação muitas vezes antes de apertar o botão.

Muito já se falou sobre as botas da Nestlé e da Johnson, e hoje recebi a bota da Sadia. Nos três, a maior causa de indignação dos reprovados foram os critérios, que não ficaram claros e deixaram de contemplar pessoas com excelentes níveis de inglês (caso da J&J) e alunos do curso de Comunicação Social com habilitação em Publicidade (caso da Nestlé e da Sadia, que ao que parece não entendem Comunicação Social com habilitação em Publicidade como Publicidade). Os 3 processos são conduzidos pela Cia. de Talentos, uma das melhores consultorias do mercado quando se fala na seleção de jovens.

Na minha cabeça é muito incoerente que esse tipo de situação aconteça com uma consultoria que conduz outros tantos processos de sucesso, como é o da Unilever, um dos mais concorridos do país e que acabou de me enviar um e-mail explicando o prazo de avaliação da próxima etapa. Claro e objetivo, excelente! Fico em dúvida se o problema está no processo ou na empresa contratante.

A falta de transparência nos feedbacks é só um pedacinho do grande iceberg de situações as quais somos expostos nos processos seletivos. Por muitas vezes eu tento colocar uma visão mais aberta aqui no blog, onde entendo o ponto de vista dos candidatos e ao mesmo tempo tento me colocar como uma consultoria que precisa selecionar 15 candidatos entre milhares, mas certas coisas precisam ser ditas.

Além dos 'critérios misteriosos' que são utilizados nas triagem, somos submetidos a perguntas e mais perguntas que parecem fugir totalmente do propósito de uma simples inscrição. Precisamos falar de conquistas, derrotas, contar aventuras, traumas, brinquedos da infância e explicar na mesma questão porque o céu é azul e porque queremos aquela empresa, quando na verdade estamos iniciando nossa jornada no mercado de trabalho e tudo é uma grande novidade. Não podemos afirmar nada ainda...

As provas são outro assunto complicado.
Infelizmente já soube de muitas extremamente mal elaboradas, que chegam a apresentar erros grotescos de português nas próprias perguntas. E também existem as provas "sem noção", com perguntas da "NASA", como o exemplo abaixo:

Dois espiões se encontram e dizem: “Os professores estão para a escola, assim como as ascensoristas estão para os elevadores, assim como as aeromoças estão para os aviões”. A senha é:
a) O perigo está no alto da colina!
b) Cuidado quando estiver com os colegas!
c) Estou para viajar logo!
d) As pessoas estão por dentro do assunto!
e) Esteja com os seus estudos em dia!

(Se existe alguma lógica, por favor, me expliquem!)

Sem contar na falta de cuidado e preparo do conteúdo: questões podem ser encontradas facilmente no Google, copiadas na íntegra de vestibulares, concursos, ENEM, Olimpíadas de Matemáticas e outras fontes. Oops! Falei de um tabu? Sim, falei.

Isso tudo precisa ser dito! Por diversas vezes, os candidatos são desrespeitados com processos mal feitos, mal estruturados e que nos frustam barbaramente. Depositamos nosso potencial ali e temos expectativas, o problema é que nos formamos ou estamos prestes a nos formar e seremos despejados em um mercado de trabalho exigente e comprimido. Com poucas oportunidades, nos submetemos a tudo isso.

E como as empresas e consultorias detém o "controle" sobre nossa entrada no mercado, ficamos até mesmo coagidos em reagir, vide os e-mails que enviamos para as consultorias questionando essas situações: são tão polidos que quase pedem desculpas pelo incômodo.

Os exemplos não param...
Soube recentemente que no processo de uma rede de supermercados foi sugerido aos candidatos uma visita com observação a uma das lojas do grupo para preparar a apresentação de uma etapa. Eu sei que esse é o negócio da empresa, mas estou muito errada em achar isso um absurdo? Estamos falando de processos seletivos, e só! Competências, habilidades e experiências devem ser avaliadas, e isso é um pouco demais para apenas uma etapa.

Hoje mesmo fiz a "avaliação de TI" da Penalty. Sem muitos comentários, eles apresentam alguns formulários e tarefas extremamente básicas em programas como o Word, Excel e PowerPoint, em um ambiente virtual muito lento e difícil de acessar. Era preciso apenas preencher com nossos dados e informações pessoais, porém campos deixados em branco, tentar mais de uma vez e estourar o tempo estipulado descontam pontos! Pela tabela, eu devo ter perdido 5 pontos porque o campo "série" da minha Carteira de Trabalho tem 4 dígitos e o campo do formulário tinha 7. É só pra mim que isso soa como um absurdo, avaliar o preenchimento de um formulário?!

Não posso deixar de falar também no pré requisito "Sou um poste sob pressão!". Em praticamente todas as dinâmicas e em algumas entrevistas somos testados em situações de adversidade e todo mundo precisa saber se colocar, se defender e manter a calma, como manda o figurino do "bom trainee". E na maioria das vezes, nem mesmo os recrutadores são tudo isso que esperam da gente. Curioso, não?

Já não bastam as inúmeras etapas e cobranças, ainda temos que estar sempre prontos para reagir, sorrir e mostrar motivação. Para nós, é proibido ter reações ruins, pode demonstrar traços de personalidade agressiva, fora do padrão.

Precisamos ser super-heróis o tempo inteiro, ignorar quando somos ignorados, entender quando nada está claro e ficar em silêncio diante de todo esse cenário burlesco onde somos expostos e despidos de todas as formas possíveis para que encontrem o "candidato perfeito", que na verdade não existe, assim como não existe a empresa perfeita e me permito perguntar se um dia existirá o processo seletivo perfeito.

Acredito que todas essas sensações serão partilhadas por outros tantos candidatos humanos e imperfeitos, que tem o mesmo desejo de entrar no mercado, aprender muito e fazer diferente para todos que vierem depois de nós.

84 comentários:

  1. Lili,

    Venho acompanhando seu blog a uns meses e é encantador como você lida com tudo isso.
    Esse post não poderia deixar de comentar.
    VocÊ conseguiu colocar em palavras o nó que eu não entendia que estava na garganta.
    Você tem toda razão, sou totalmente partidária da opinião e assino embaixo.
    É destrutivo "brincar" de ser perfeito, e muito me pergunto o quanto isso é (des)necessário.
    É assim que a banca toca? Talvez eu seja surda então...

    Tudo de bom pra você, sempre!

    Beijos.

    Mari

    ResponderExcluir
  2. Lili,
    O que vc disse é bem verdade. Mas existe uma frase que ouvi numa palestra do CIEE certa vez, que talvez anime:
    "se você não gostou do processo seletivo, certamente não gostará da empresa."
    Afinal, a bagunça com que tratam os candidatos deve ser reflexo da desorganização/ descaso da empresa. E como vc mesma disse, não existe o recrutador perfeito com a empresa perfeita.
    "não é so candidato que é avaliado, mas a empresa também é avaliada por quem tenta a vaga"
    É lógico que estamos todos em busca de empregos com boas perspectivas de crescimento e bons salários... Mas tem certos processos que participo (de emprego)que me fazem pensar se eu seria feliz trabalhando naquele lugar e naquela função, por melhor que fosse o salário.Isso pelo mesmo motivo já citado: se a seletiva é assim, imagina o emprego??? Tem lugar que não dá para estar nem por 1 milhão!
    Paira uma dúvida no ar: será que quem trabalha nessas empresas respondem TODAS as questões do teste de lógica dentro dos 3 minutos e com o pé nas costas?
    Essa que você postou eu chutaria letra A, pq tem duas funções de subida (acensorista, aeromoça: colina) e o perigo ficaria por conta do professor na escola (nota??? bronca???). Agora, que competência isso está avaliando, sinceramente eu não entendo. Se exigem clareza da gente, como fazem uma pergunta tão obscura???
    Enfim... Eu ainda tenho esperança de conseguir um bom emprego e torço para que você também o consiga!

    ResponderExcluir
  3. um adendo:
    acho que se a vaga pede "publicidade", talvez fosse melhor preencher o formulário só com "publicidade" caso haja a opção. Como são milhares de inscritos, deve existir um "editar, localizar" (fazer um filtro eletrônico) pelo nome do curso e o termo "comunicação" não se enquadra no filtro. Meramente eletrônico: o computador vai localizar "publicidade" pra fazer a triagem. Tanto que todas as mensagens que recebemos são impessoais: "prezado candidato, você foi aprovado / reprovado...." No mínimo, não passou pelo filtro programado, dispara-se a mensagem de "bota" eletrônica sem análise de currículo.

    ResponderExcluir
  4. Lili,

    Qdo eu li essa passagem do seu texto "Precisamos ser super-heróis o tempo inteiro..." lembrei do que meu gestor me disse logo qdo eu entrei na empresa.
    Ele me perguntou qual era o meu objetivo profissional e até onde eu queria chegar (nisso eu já estava estagiando na empresa a 2 meses).
    Respondi que tinha muita vontade de entrar como trainee numa grande empresa e toda aquela história de sempre e talz...
    Daí ele respondeu: Muito legal! Mas vc tem noção que eles só querem super-herói pra essas vagas né?!
    Parece que é exatamente isso que eles procuram mesmo... rs

    E como vc também falou...não vai existir um processo perfeito. E não da pra garantir que um candidato que foi eliminado na triagem de curriculos não seria melhor trainee q eu candidato que foi aprovado no processo.
    Só nos cabe continuar tentando.

    boa sorte!!

    bjus!

    ResponderExcluir
  5. Oi Lili,

    Fico feliz que você tenha escrito esse post. Se por nada mais, depois de ler, senti um grande alívio. Realmente, é um processo que exigi muito, e, as vezes, depois de todo esforço não recebemos nenhum feedback. É uma frustração que merece um bom desabafo.

    Obrigada pelo blog; não só pelas informações como também pela descarga emocional!

    Natalia

    ResponderExcluir
  6. Lili!
    Adorei o seu post! Tudo o que vc falou expressa o que estamos sentindo, o que todos queriam falar de verdade! Eu tbm não acredito que os avaliadores tenham todas essas competências que eles exigem de nós, por isso não devemos nos preocupar taaanto com isso e sermos apenas nós mesmos!
    Beijos!!! ;*

    ResponderExcluir
  7. Oie Lili,
    Acompanho seu blog faz tempo mas nunca deixei um comentário em nenhum de seus posts.... Mas ao ver o de hoje me senti na obrigação de comentar...
    Vc expressou com clareza de detalhes a minha insatisfação e a de muitos, quanto a alguns processos e o modo com que estamos sendo tratados...
    Ao ler seu post me identifiquei muito com tudo o que vc disse e por alguns instantes o sentimento de revolta nos toma por inteiro... até que damos uma pausa, uma longa inspiração, um suspiro, e falamos: BOLA PRA FRENTE, NÃO POSSO DESISTIR DE MIM MESMA!!!
    Estou falando isso pois fiquei revoltada com algumas BOTAS que tomei e a da Johnsons foi uma delas... Tanto que uma pessoa da CIA de Talentos chegou a entrar em contato comigo por tel para tentar esclarecer o funcionamento do processo, mas sinceramente, os argumentos não foram convicentes...
    De qualquer forma achei melhor me "polir" e me colocar no meu lugar de mocinha boazinha já que a CIA de Talentos está tb comandando o processo da Unilever da qual estou aguardando respostas do blog...
    E sinceramente devo dizer que quero ser super-heroi trainee de alguma dessas empresas um dia... (espero que seja da Unilever...rs)... pois sou Farmacêutica e assim como os super-heróis minha missão é fazer o bem a humanidade...
    Bom esse comentário foi só mesmo pra concordar plenamente com TUDO o que vc escreveu no seu post.
    Parabéns pelo BLOG, vc já ganhou uma fã e uma amiga... Te achei e add no orkut.. e espero que vc continue fazendo esse brilhante trabalho aqui no blog e que a gente se encontre em algum processo por ai pra frente...
    Bjinhus a todos...
    Mo

    ResponderExcluir
  8. Olá Lili,
    Parabéns pelo blog, sempre acompanho ele, porém nunca postei nenhum comentário.
    Tudo o que você falou, eu concordo plenamente, por isso desanimei bastante do processos seletivos e estou prestando concursos, já que considero "mais justo"! (Graças a Deus já passei em um e agora vou tentar ir subindo aos poucos prestando concursos "melhores"!) Lembro daquela postagem que você colocou sobre a moça que passou no trainee da UNILEVER, mas depois ficou decepcionada e pediu "as contas". Por ser da Gen Y, me identifiquei bastante como o depoimento, e por isso decidi traçar novos rumos e objetivos.
    Mas é isto aí, te desejo sorte nos seus processos, tenho a certeza que irá passar em vários, gostaria muito de ter a oportunidade de ser um grande colega de trabalho, e como trainees, crescermos juntos, mas do jeito que esses processos são realizados, é muito díficil. Boa sorte e abraços!

    Possível resposta da pergunta:
    Fiquei pensando aqui em algumas possibilidades de resposta, uma padrão que encontrei, foi que nenhuma das comparações feitas foi possível encontrar a letra 'U', a única frase da senha que não possui a letra 'U' é a frase da letra A. Sei lá, é só um palpite...

    ResponderExcluir
  9. Olá mujer, eu acompanho seu blog e resolvi postar um adendo: Para a maior parte das empresas, ainda estamos na geração engenharia. Falo isto por estar terminando administração e sentindo que meu curso não foi tão bem explorado pela universidade, que é uma das mais conceituadas no Brasil. Enquanto isso, amigos meus de cursos de engenharia de universidades consideradas de ponta recebem a regalia de não precisarem de provas para continuar nos processos. Não citarei, infelizmente, as empresas, nem tampouco o restante para não prejudicá-los.

    Abs.

    ResponderExcluir
  10. Oi Lili! Não posso dizer que sei exatamente o que vc está sentindo porque nunca participei ativamende de processos seletivos, tanto por eu ter outras perspectivas profissionais logo após formada, como também por meu curso de graduação não permitir trabalhar em tantas áreas...o da Natura é o primeiro que me deu vontade e consegui ingressar. Mas concordo, pelo que já vi vc e muitas pessoas falando, que com certeza os critérios são muito duvidosos, principalmente quando não se tem um feedback! Acho que o mínimo que as empresas devem fazer é dar uma justificativa coerente das eliminatórias, pra que o candidato possa crescer pra um próximo processo.
    Desejo boa sorte nos outros processos, continue tentando, sei que você tem de tudo pra ser uma ótima trainee!! :)

    Quanto à pergunta...suponho que seja letra D. A princípio pensei na historia da colina também, mas depois associei que: o professor está DENTRO da escola, o acensorista DENTRO do elevador e a aeromoça DENTRO do avião.
    Logo, todos estariam DENTRO do assunto.
    Acertei?
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  11. Oi Lili!

    Gostei muito do post e com certeza ele expressa a opinião e o desgosto pelo qual muitos de nós passamos. Eu me formei em Relações Públicas no fim do ano passado e por isso estou na luta pelos trainees a pouco mais tempo. Ano passado prestei vários, fiz várias provas (sempre acho as de lógica absurdas!) e consegui fazer as dinâmicas do Citi e do Unibanco. Esse ano consegui um emprego que financeiramente nao valia nada a pena e, em apenas um mês descobri que profissionalmente tb não valia a pena. Larguei. E sabe o que aprendi com esse pouco mais de experiência que tive? A ter paciência e não se desesperar por emprego. Aceitei esse emprego por pura vontade de sair da lista de desempregados. Fui fazer as dinamicas por pura vontade de ser trainee...mas e o perfil? e os meus verdadeiros objetivos? Esse ano me inscrevi em apenas 2 processos (Unilever e Whirlpool) e estou firme e forte neles. Sem atirar pra td qto é lado a gte age melhor, percebe melhor o que realmente queremos. E daí lutamos e provavelmente vamos conseguir o que for melhor pra nós - mesmo que percamos aquilo que achamos que seria o melhor.
    Dinâmicas e processos de trainee são realmente estressantes e exigem da gte que sejamos tão completos qto ninguém pode ser! Afinal quem é inteligente, ágil, entende de matemática, física e comunicação muito bem,viajou o mundo, tem iniciativa, carisma, poder de liderança...algum(ns) pto(s)fracos a gte tem. E tem que ter!

    Enfim...paciência e foco nessa hora, é a melhor pedida mesmo..

    Bjooos! e boa sorte!

    ResponderExcluir
  12. Lili!
    Já fui TRAINEE de uma das maiores multinacionais do segmento para o qual eu trabalhava, já passei dessa fase, já fui promovida etc.
    Mas vc falou tudo o que todo mundo sempre sentiu e nunca teve coragem de exteriorizar! Parabéns pela atitude.
    E lhe digo: NÃO! Depois que vc entra na empresa vc percebe o absurdo de encontrar pessoas, inclusive hierarquicamente superiores, que de super-heróis não tem nem o "S" inicial - isso quando não lhes falta requisitos mínimos de escrita em português, boas noções do inglês e educação.
    Na verdade, essa história do perfil, é o perfil de quem te entrevista! Não existe. SER TRAINEE É LOTERIA!
    E, partindo do pressuposto que de milhares (!) de candidatos só irão entrar 5, 7 pessoas, acho abusivas as empresas que abrem inscrições para todo o Brasil (tantos jovens desempregados, recém-formados, desesperados) e só realizam as etapas presenciais em determinado lugar (ou dá poucas opções), fazendo com que o candidato (em início de carreira e com poucos recursos) arque com os custos de todas as etapas para no final levar bota.
    Por isso eu aplaudo hj a Unilever que assume a responsabilidade pelos custos, e a Natura que, até então, está fazendo dinâmica de forma online (mto embora tb ache que o processo seja um tanto invasivo, pedindo auto-biografia e expondo os candidatos numa rede que qualquer pessoa pode ter acesso - inclusive seus atuais chefes).
    Quanto ao comentário da "alaurablanco": legal Laura! Mas e se vc não passar em nenhum deles, vc vai fazer o que da vida? Ficar sem trabalhar até achar o emprego dos sonhos?
    Eu só desejo boa sorte para todos e é isso aí Lili! Alguém tem que abrir à discussão e, quem sabe, flexionar o processo.
    Abraços,
    M.

    ResponderExcluir
  13. Estou começando a achar seu blog interessante.

    ResponderExcluir
  14. Em primeiro lugar, acho revoltante quando encontro erros de português ou de inglês nas provas. E já vi vários.
    Em relação aos critérios duvidosos, realmente falta transparência nos processos e na minha opinião a explicação é: o número de candidatos de certos processos é grande demais, logo, o tempo e o orçamento disponíveis para realizar a seleção não são suficientes para que seja realizada uma seleção séria de tds os candidatos. Então, acontece uma certa aleatoriedade nas "botas". Os recrutadores sabem que podem eventualmente perder talentos ao fazerem isso, mas, o nível "superior" de trainees que se obteria ao fazer uma seleção séria não é tão significativo (já que entre os não cortados com ctz tbm há mts candidatos bons) para compensar o gasto a mais que se teria.
    Essa é a minha opinião. Do ponto de vista financeiro da empresa, faz sentido. Mas, infelizmente, a partir disso, nós candidatos somos tratados quase como objetos. Não é levado em consideração que, entre os "cortados aleatoriamente" podem haver pessoas q tinham como grande meta de vida entrar naquela empresa.
    É triste pensar que após tanto estudo e esforços, devemos ser submetidos a seleções duvidosas e obscuras, sem poder questionar.

    Pronto, desabafei também.

    ResponderExcluir
  15. Lili,

    Parabéns pela coragem e bom-senso... me sinto bastante representado pelo texto, até pq algumas referências são de absurdos que compartilhei contigo! Não desanime!!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Lili,
    Parabéns pelo Blog e matérias!!!
    Com relação à questão que vc citou:
    Dois espiões se encontram e dizem: “Os professores estão para a escola, assim como as ascensoristas estão para os elevadores, assim como as aeromoças estão para os aviões”. A senha é:
    a) O perigo está no alto da colina!
    b) Cuidado quando estiver com os colegas!
    c) Estou para viajar logo!
    d) As pessoas estão por dentro do assunto!
    e) Esteja com os seus estudos em dia!

    Creio que o ponto está nas alternativas, vc vê que no enunciando que sempre é usada a palavra "ESTÃO", analisano as alernativas eu optaria pela letra "d", pois é a única m que esta no mesmo tempo e na mesma pessoa da conjugação!!!
    As outras são "está", "estiver","estou", e "esteja".

    ResponderExcluir
  17. Lili, para ser trainee é preciso ter sorte, são milhares de candidatos para uma ou duas dezenas de vagas que utilizam 'N' critérios subjetivos. Se você tive o mínimo de competência, e sorte, você passará. Continue tentando. :)

    ResponderExcluir
  18. Oi Lili,
    sempre li seu blog e não costumava comentar pq normalmente nos comunicamos pelo natura conecta e o orkut, mas decidi falar pq seu post foi muito sincero e creio que tds os candidatos a trainee se sentem dessa forma.
    Teve um caso que aconteceu comingo. Dreves processo da ALL. Uma amiga minha, chegamos até a fazer entrevista final no processo da vivo ano passado já tinha recebido as provas e eu nada. Temos o mesmo perfil, a mesma formação e experiência profissional, a única diferença entre nós é que eu tenho inglês fluente e ela tem avançado.
    Liguei p dreves para saber pq pessoas já estavam sendo convocadas para dinâmica e eu n tinha recebido nada. Constava lá no sistema deles que meu currículo ainda n havia sido triado.
    Liguei p lá diversas vezes e vejam que qd a minha amiga chegou ao painel eu liguei mais uma vez e me disseram q eu n havia passado na triagem.
    Eu questionei como isso poderia ter acontecido, eu n ter o perfil, se uma amiga com o mesmo perfil estava participando do painel. Pediram que eu enviasse um email que nunca foi respondido. A bota por email nunca chegou.
    Sabe o que eu fiz?? Escrevi p a ALL contando td o ocorrido, as vezes as empresas nem sabem q isso está acontecendo pq o processo fica na mão dessas outras empresas.
    Não recebi resposta nenhuma ainda, mas me senti aliviada por fazer isso que fiz, pq se foi um erro da DREVES a empresa vai ficar sabendo e quem sabe da próxima vez contrata outra empresa p fazer a seleção ou fica mais de olho no processo.
    É isso ai... bola p frente q a gente vai longe. Boa sorte p vc nos demais processos. Torço por ti sempre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi Lili..e outros aspirantes a trainee...

    Acho que nunca concordei tanto com o que você escreveu como hoje. Também coleciono muitas decepções dos processos de trainee, resolvi entrar nos processos por que meus ex-chefes de uma multinacional mto conhecida e exigente disseram que eu tinha o perfil, não só ideal, mas o desejado para trainee, isso no meu segundo mês de estágio....me preparei durante dois anos para isso, não sou perfeita claro, longe disso, mas sei q tenho chances de concorrer....vcs sabem o pq estou contando isso?, pq nas empresas q eu almejei durante dois anos não passei nem da triagem, mesmo com todos os pré-requisitos, mesmo tendo idade. Quando fui pedir um feedback me disseram que eram muitos critérios que não podiam me dizer e ficar questionando é sinceramente enxugar gelo.
    Eu acredito que a maior culpada nos casos de processos de trainee são as consultorias, pq eles aceitam um número enorme de processos, cobram carissímo das empresas e levam tudo ao meu ver literalmente "com a barriga", pois muitos vão MORRER sem saber por que não conseguiram ser trainee da empresa dos seus sonhos.Existem também outros pontos que não concordo como empresas usando de processos de trainee descaradamente para se promover no segmento jovem, pré-requisitos "secretos" pq são ilegais, etc...etc...
    Não posso fazer nada a respeito hoje, mas seu um dia eu puder não hesitarei em fazê-lo.

    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  20. Excelente esse post!

    ResponderExcluir
  21. Oi Lili!!
    Adorei o seu blog! Fico contente em saber q não sou a única a passar por tudo isso!! rsrs

    Olharei sempre o seu blog agora. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  22. Dois espiões se encontram e dizem: “Os professores estão para a escola, assim como as ascensoristas estão para os elevadores, assim como as aeromoças estão para os aviões”. A senha é:
    a) O perigo está no alto da colina!
    b) Cuidado quando estiver com os colegas!
    c) Estou para viajar logo!
    d) As pessoas estão por dentro do assunto!
    e) Esteja com os seus estudos em dia!

    R: Professores trabalham dentro da escola, ascensoristas trabalham dentro do elevador, aeromoças trabalham dentro do avião. A letra d é uma referência a esta constatação, então seria a resposta certa.

    ResponderExcluir
  23. olá lili!
    realmente.é isso que sinto, não fica claro o que uma empresa quer nem como ela nos avalia. conversava com um amigo sobre isso ontem e percebemos como é uma via de mão dupla, essas situações de dinâmicas, por exemplo é pra imitar a barata ou não? coisas assim me fazem refletir se é isso realmente que quero. mas a unilever e a natura são exemplo de que pode ser mais respeitoso e coerente.
    abraços

    ResponderExcluir
  24. Hei Lili. Primeira vez que entro no blog apesar de, claro, já ter ouvido falar dele. Concordo com praticamente tudo do seu post, e também com muitos dos comentários (adorei esse: "SER TRAINEE É LOTERIA!"), mas eu só te falo uma coisa: existem várias outras portas de entrada para uma empresa. Acreditamos em um processo de trainee pois é realmente uma coisa fascinante, tanto pelo statua, quando pelo salário, quanto pelas empresas, quanto pelas oportunidades de crescimento e aprendizagem. Mas e aí, se muitos processos seletivos viram esse circo, e a gente nao sabe mais para onde ir e o que fazer, comecamos a esquecer de quem realmente somos e passamos a querer interpretar papéis, vamos nos tornando plahacinhos de dinamica, estou errado em falar isso? No fim nós é que corremos um risco enorme de nos perdermos nessa confusao... eu resolvi que nao faco trainee após esse semestre, se nao passar em nenhum, porque está me prejudicando, e assim como voce, já estou em fase de descrenca muito forte nas empresas de selecao. Nao magoado pelas botas que levei, isso é outro drama completamente diferente e sei que voce também sabe separar as questoes.

    Vamos nos falando mais. Venho aqui depois ler os outros posts. Um grande abraco. Quando a resposta do teste, fique com o D, com certeza. Muitos falaram D mas nao vi ninguém apontando o motivo real: professores em escola, ascensoristas em elevadores e aeromoças em aviões estao todos em seus ambientes de trabalho, ou seja, lugares em que eles conhecem, e portanto, estao "dentro do assunto". Abs!

    ResponderExcluir
  25. aplausos...
    vc conseguiu de novo falar o q muitos sentem e não conseguem ou não tem veiculo pra divulgar... parabens!

    ResponderExcluir
  26. Gente do céu,

    acordem!

    Empresa não é mãe não! Se elas quiserem selecionar pela cor do cadarço, podem. Se elas quiserem colocar perguntas absurdas, podem. Se não quiserem dar nenhum feedback, PODEM TAMBÉM!

    A gente arregala o olho pro salário e pras 'oportunidades' - ou seja, pela chance de ser mimado pela empresa durante 2/3 anos, em vez de ter que correr atrás, pagar a própria pós, fazer networking dentro da empresa sem ser apresentado como 'esse é o tal'. A gente quer isso, claro! Mas se quer, aceite o processo até chegar lá!

    Todo mundo sabe que trainee é concorrido, que tem etapas retardadas, que se estende por 6 meses, que é cansativo, que é isso e aquilo... não é grande surpresa pra ninguém que seja assim. E se, no pior dos casos, você ficar muito bravo, mas muito bravo mesmo com o processo seletivo, a opção é fácil: larga mão!

    Outra coisa - pra avaliar, pra aplicar uma prova, você não precisa necessariamente ser expert no assunto. Ou então, todo mundo da Cia de Talentos passava no trainee da Unilever e largava a Cia, né? Isso é imaturidade, 'se você não sabe tal conteúdo não pode me cobrar! Se você não é perfeito não pode me cobrar que seja!'. Claro que pode! O processo é DELES! Eles podem, SIM, fazer o que bem quiserem!

    A prova de que existe gente que se encaixa no padrão deles (sejá lá qual for) é que todo ano tem gente que passa. Só porque não somos nós, não é o caso de chorar que a empresa é boba, feia e quer super-trainees.

    (não estou falando aqui de p*tarias de empresa que diz que passou e depois volta atrás, e afins)

    Acordem, gente. O mundo não é 100% justo, a vida não é 100% linda, e não basta querer muito pra conseguir (mas a gente pode ser feliz, realizado e afins mesmo assim).

    ResponderExcluir
  27. Olá Lili,
    Gostei muito do seu comentário, até porque esses dias estava muito triste com algumas "botas" que levei e acho que de forma muito injusta!
    A primeira foi da Danone, onde apesar de eu
    ter tido um ótimo resultado nas provas online, não fui chamada e, de acordo com o e-mail que eles mandaram, foi porque meu currículo não era adequado...
    Mas ai eu me pergunto, se meu currículo não era compatível com a vaga, porque permitir que eu realizasse duas fases de prova online?
    Outro processo que me deixou chateada foi o da Penalty, onde eu recebi um e-mail dizendo que fui aprovada e era para eu aguardar o teste oral de inglês por telefone e até agora não recebi mais notícias...Super chato!
    Bom, parabéns por todos os seus comentários, muito relevantes, com certeza! Adoro o seu blog!!
    Beijos Isabella

    ResponderExcluir
  28. LILI,
    ESSA É A DURÍSSIMA REALIDADE PARA QUEM SE CANDIDATA E PARA QUEM JÁ É TRAINEE (MEU CASO). É EXIGIDO SIM NA SELECAO QUE SEJAMOS "SUPER-HERÓIS" POIS QUANDO SE É TRAINEE NOS DIZEM "VCS TEM QUE PERGUNTAR TUDO MAS TEM QUE NASCER SABENDO" OU "SER SUCINTO COM RIQUEZAS DE DETALHES". TEMOS QUE SER SUPER-HEROIS SEM OLHAR AS FRAQUEZAS DOS QUE ESTAO A NOSSA VOLTA (MESMO QUE ESTES SEJAM SEU CHEFE OU O SELECIONADOR!), PARECE ABSURDO, NÉ?! MAS ESSA É A TAL ALTA PERFORMANCE. PARA ENTRAR NO PROCESSO TEM QUE TER OS PRÉ-REQUISITOS (ESSE A MAIORIA QUE É CLASSIFICADO PARA AS DINAMICAS JÁ TEM) E O TAL "PERFIL"... MAS QUE PERFIL É ESSE???!!! NAO SEI! CADA EMPRESA TEM O SEU (E ELE VARIA DE UM PROCESSO PARA OUTRO) E JAMAIS VAO DIVULGAR, POIS SERIA FÁCIL OS CANDIDATOS MANIPULAREM ACOES PARA APARENTAR TER O DITO PERFIL. TUDO MUITO COMPLEXO... MAS PROPORCIONAL Ä COMPLEXIDADE DA CARREIRA QUE ENCARAMOS COMO TRAINEE.

    ResponderExcluir
  29. Olá Lili,

    Nunca comentei no seu blog, mas seu post acendeu em mim um sentimento que estava adormecido e resolvi dividir com vocês.
    É realmente muito frustrante a sensação de impotência diante de situações que você acredita que podem ser modificadas ou ainda que você pode tirar algum proveito delas para o seu próprio crescimento mas que porém,não se concretizam.
    Participei da última dinâmica para Trainee da Americanas. Fui muito empolgada e confiante: 1-por adorar varejo e por ter 4 anos de experiência na área e em cargo de liderança. 2-por adorar a empresa e querer muito continuar morando no Rio de Janeiro.
    Pois bem, durante a dinâmica percebi um grupo extremamente heterogênio, formação das mais variadas, experiência profissionais idem, a maioria da galera apenas com estágio ou alguma experiência na área acadêmica. Tinha ainda, muitos candidatos que AO MEU VER não tinham muito o perfil que se busca na maioria dos programas (que são aqueles que todos nós já conhecemos e que dispensa comentários).
    Eu me destaquei muito nesta dinâmica, era a única completando dois anos de formada, pós-graduada em marketing e uma experiência mais densa na área. Achei inclusive que isso fosse me dar certa vantagem, mas hoje acredito que PODE ter contribuído para a minha não aprovação.
    Conclusão: Não passei na dinâmica.
    Tentei de todas as formas buscar uma justificativa para aquilo pois na minha concepção, minha participação tinha sido muito boa. Como não achei uma justificativa em meio aos meus questionamentos, recorri por email à recrutadora que foi curta e grossa na sua colocação: "Juliana, não temos como dar feedback das reprovações porque são muitos candidatos. A partir do momento que dermos feedback para uma pessoa, teremos que dar para todas, ok? Abraços,".
    Minha solicitação tinha sido simples: um feedback em relação ao motivo da minha reprovação para que eu pudesse trabalhar este ponto a fim de aprimorá-lo ou desnevolvê-lo.
    Conclusão: Saí frustada desta tentativa, mas não menos forte.
    Fou só um desabafo em meio a tantos, que vale para enxergarmos que não estamos sozinhos em meio às nossas insatisfações.

    Lili, parabéns pelo post e pelo blog
    Muito Sucesso!

    Bjs,

    Ju.

    ResponderExcluir
  30. Lili,

    Adorei sua posição à respeito do assunto em pauta.

    Eu penso o mesmo,tudo que eu estava sentindo e me argumentando vc expos .


    mto bom...

    bjs

    Fernando

    ResponderExcluir
  31. Gente, vocês falam destes processos como se fossem concursos públicos.
    Se as empresas entendem que este processo é o ideal para elas, não vejo por que deveriam mudar.
    Elas mesmas se prejudicam, já que podem perder grandes talentos nessas triagens faraônicas.
    Mas como eu disse, se é o que elas entendem como melhor, não cabe a ninguém questionar. Não é um concurso público, o critério é da empresa e ponto.

    ResponderExcluir
  32. Oi Lili... eu não achei o formulário de TI da Penalty... no meu cadastro diz que está pendente apenas a entrevista em inglês! onde vc conseguiu acessar?

    ResponderExcluir
  33. Lili,

    Sempre visito seu blog, leio seus posts e gosto muito, de verdade. Mas hj, infelizmente vou ter que concondar com a Isabela que postou um pouco mais acima... Empresa nao é mãe, e não é mesmo.
    Não acho necessário repetir tudo o que ela disse porque concordo em número, gênero e grau. Levar botas não é legal, claro que não, mas infelizmente é assim, muita gente pra poucas vagas, vestibular, trainee, emprego...
    Todos têm o direito de reinvidicar e dizer o que pensa, mas quem não está contente com a situação faz como nosso amigo anônimo, que largou mão e foi prestar concursos!!
    É a escolha de cada um frente a realidade que nos é imposta (pelo menos enquanto não podemos mudá-la).

    ResponderExcluir
  34. “Os professores estão para a escola (dentro), assim como as ascensoristas estão para os elevadores (dentro), assim como as aeromoças estão para os aviões (dentro)”.


    d) As pessoas estão por dentro do assunto

    ResponderExcluir
  35. Lili,

    sempre acompanho seus posts, apesar de nunca ter comentado aqui. Também quero ser trainee e estou lutando muito para isso. Também fiquei abismada coms os processos que vc citou neste post, inclusive fui reprovada neles. No da J&J fui reprovada por inglês, sendo que no momento faço um curso preparatório para o CPE (Curso de Proeficiência em inglês aplicado pela Universidade de Cambridge, seu n´pivel mais alto de inglês) e já tenhos os outros dois níveis. Enfim, acho que tem algo errado, né?

    Concordo com o que você disse, alguns processos são uma falta de respeito para os participantes. Boa sorte para nós.

    bjos

    ResponderExcluir
  36. Lili...

    Vou ter que concordar com a Isabella. E digo mais: acho que isso tem a ver com o conflito de gerações. Talvez a geração Y não esteja preparada para multinacionais e a tendência seja termos mais empresas pequenas no futuro.
    A "insubordinação" é típica da geração Y, e tenho percebido que esta geração não tem a paciência necessária para entender que o mundo não é justo e que dificilmente a empresa vai te tratar como algo além de um "recurso humano". Além da dificuldade de se adaptar a uma estrutura hierárquica, fazer trabalhos simples, aceitar receber ordens e etc... Muitos candidatos dizem ter mobilidade se nunca saiu da barra da saia da mãe... Dizem que intercâmbio não vale a pena sendo nunca moraram fora... Já experimentou passar o natal sozinha numa noite de neve num país estrangeiro? Morar longe do namorado e tentar esperar 1, 2 meses? A carreira de trainee exige estes e outros sacrifícios, que eu duvido que a maioria dos candidatos estejam dispostos a fazer por não terem consciência de quanto dói...
    Mas não ser trainee não é de todo ruim... Ser dono do próprio negócio pode ser muito mais interessante, e a vida é muito mais que isso!
    Inscrever-se em trocentos processos mostra falta de foco, falta de conhecimento da estrutura das empresas e conhecimento de sí mesma também. Cada vez mais as empresas procuram candidatos com certa maturidade, para não serem instáveis e mudarem de emprego logo depois do programa começar.
    Saiu uma vez na HSM Management que o líder tem tantas características que é um superherói. Mas quem não é, pode procurar ser o melhor no que faz. A vida não é só trainee, e isso está virando neurose coletiva.
    Se vc é boa mesmo, não há limites! Você vai chegar lá de qualquer maneira. Vamos "pensar fora da caixa", como vc mesma disse em outros posts...

    ResponderExcluir
  37. O principal motivo por ocupar uma boa parte do meu tempo lendo este blog, é o fato de que é honesto e claro no que tem a apresentar.
    Como muitos, concordo plenamente com o que foi dito.
    Também estou procurando entender o motivo de não ter sido selecionado para os processos da Sadia e Nestlé (os únicos até agora). Preencho todos os requisitos.
    Gostaria de citar um exemplo que se encaixa bem com este post.
    Dinâmica da Danone. Grande expectativa, principalmente pelo fato de que é uma das empresas as quais mais me interessava. Me preparei como não havia me preparado para nenhuma outra, vesti meu melhor terno, pesquisei tudo sobre a empresa e seus produtos, enfim, fiz o possível para que tudo corresse sem erros. Principalmente pelo fato do alto investimento financeiro, nesta etapa gastei aproximadamente R$750,00 - passagem, hotel etc.
    A dinâmica ocorreu de forma muito descontraída e interessante. Bons candidatos, ambiente agradável, assuntos interessantes. Na apresentação pessoal, o que foi repassado é que não poderíamos falar sobre nosso currículo, e sim, sobre quem somos como pessoa.
    A segunda parte um 'case', desenvolvido por grupos de 5/6 pessoas. Particularmente, acredito que meu grupo se saiu bem, deixamos que todos contribuíssem, descordamos em muitas das idéias, mas mantivemos uma posição de produzir algo a tempo de ser apresentado.
    Conclusão, ninguém que participou da Dinâmica foi selecionado.
    Após, a tão inesperada resposta, recebemos 'feedback' de uma das responsáveis pelo evento. O que me foi dito é que esperavam encontrar alguém que já estivesse pronto, que se impusesse diante da situação e fizesse com que o grupo concordasse com o que dissesse de uma forma profissional.
    Me senti, de certa forma, humilhado e desrespeitado, acima de tudo confuso. Primeiramente pelo fato de que fizeram de tudo para parecer algo informal, o suposto Junior Manager que fez a primeira apresentação estava vestido de calças jeans, tênis e camiseta. Fez farias brincadeiras e disse como o único motivo por ter aceitado a vaga foi por não ter coisa melhor pra fazer. Além disso, a pessoa que fez a avaliação das apresentações em grupo era uma estagiária, não quero desmerecê-la de nenhuma forma, mas esperava ser avaliado por alguém que estivesse acima da vaga oferecida. Onde está o profissionalismo? Onde estão os supostos funcionários ‘preparados’ da Danone?
    Observação: Qual é o motivo de nos perguntarem como achamos que nos saímos na dinâmica (auto-avaliação), antes do feedback, se não nos encaixamos ao perfil da empresa. Porque perder todo este tempo com pessoas que não se enquadram a seus padrões? Afinal, qual é o perfil da Danone? Acredito que nem mesmo eles sabem qual é.

    ResponderExcluir
  38. É difícil começar uma resposta à tantos comentários! =) Obrigada pessoal!

    Ja era esperado que muitos concordassem com o que escrevi, principalmente aqueles que estão imersos nesse mundo de processos seletivos.

    Sendo necessário ou não, uma escolha ou não, é complicado. Por mais que a gente entenda e aceite que temos que passar por isso, não significa que devemos baixar a cabeça e achar uma maravilha.

    Para aqueles que disseram que as empresas têm o direito de fazer o que quiserem, sim, vocês estão certos. Todos os anos milhares de candidatos se inscrevem e eles podem escolher como bem entenderem e dar o feedback da forma que acharem melhor. Sendo isso justo ou não, certo ou não.

    Aqueles que não se conformam pulam fora mesmo. Escolhem outros caminhos, buscam outros tipos de emprego ou concurso público. É uma escolha.

    Olhando a situação de fora e percebendo a quantidade de queixas sobre os processos, sim, existem coisas absurdas que não devemos baixar a cabeça, por isso escrevi o post.

    Mas olhando como candidata, como sou, sigo em frente, porque esse foi o caminho que escolhi, com todas as adversidades que compõem o 'pacote' =)
    Acredito apenas que algumas coisas precisam ser ditas e até mesmo contestadas de forma construtiva, porque não sou apenas eu que estou falando, são milhares de candidatos que passam por isso todos os anos.

    Talvez por eu ter uma visão meio de "RH" e pensar tanto nas empresas como nas pessoas, questiono e tento me aprofundar nessas questões. Talvez, se isso tudo um dia mudar ou eu puder ajudar a melhorar, vou ficar muito feliz, mas por enquanto o que posso fazer é apenas externar uma realidade que fica escondida sob os holofotes dos glamurosos programas de trainee.

    Como costumo dizer: "vamo que vamo", né?

    Bjs,
    Lili

    ResponderExcluir
  39. Oi Lili, quando decidi que queria ser trainee ao me ver as coisas seriam bem mais simples do que realmente são, afinal seria mais um processo adminissinal igual a tantos outros que eu já participei, mas acompanhando todas as inscrições, o que o seu blog me ajudou muito, pude ver que realmente as expectativas das empresas são altíssimas e nos fazem até mesmo nos sentir inferiores de uma forma indireta..
    Em um post seu, li sobre a influência de uma viagem no exterior influenciar as nossas candidaturas e hoje tenho a plena certeza que sim, caso contrário não seria uma pergunta encontrada em todos os formulários de inscrição.Até isso agora preciso ter para ser considerada!!! Estou em processo de algumas provas e até agora só recebi somente um email de recusa, a questão é "alguém passou?" E se essa pessoa que passou, realmente foi ela quem realizou as provas?? É um critério deficiente de análise.
    Como você mesma disse estamos esperando uma oportunidade de ingressar nesse mercado, queremos oportunidades reais e profissionais, onde seremos avaliados pelo o que somos e pela nossa capacidade e não por uma prova que ao meu ver só nos faz perder tempo..

    ResponderExcluir
  40. acho que como já foi dito em algum comentário acima, o problema eh atirar para todo lado. focar em bens de consumo, ou agonegócios, ou construção. agora se inscrever desde unilever até para a padaria da esquina causa frustrações...

    ResponderExcluir
  41. Lili,
    Faz parte, eu tenho a infeliz sorte de participar e passar por processos falhos e coisas que vão além do meu conhecimento e me fazer questionar a credibilidade do processo...
    O pior é eu no meu posto de candidato não poder fazer nada...
    Tem tanta coisa que poderia ser mudado q eu faria uma redação só listando...

    ResponderExcluir
  42. Lili, vc é uma Forte candidata, comunica-se bem, tem um blogue interessantíssimo e bem comentado por todos,etc. Então garota não se preocupe se vc não se tornar uma trainee esse ano, será com certeza uma exelente profissional, já está sendo conhecida por isso. Ou vc acha que muitas Grandes empresas já não a conhece e se interessa em ter um profissional como vc? Olha eu sou do RH e se minha empresa fosse de grande porte, com certeza gostaria muito que viesse fazer parte do nosso time. Não se preocupe, vc está plantando e logo colherá.

    A resposta é aletra D
    pois o segredo é a palavra "dentro", como nosso colega já falou.
    beijos e até mais

    ResponderExcluir
  43. Oi, Lili! Tudo bom? =)

    Já comentei aqui algumas vezes... E, apesar de eu achar o assunto deste post extremamente pertinente e concordar muito com ele, não é sobre isso que eu quero falar, mas, sim, sobre alguns comentários aqui postados.

    Primeiro: se você vai assinar como anônimo para falar besteiras a respeito da pessoa que cuida dele é porque você é, além de covarde, uma pessoa de caráter duvidoso;

    Segundo: não gostou, tá fazendo o que aqui então?! Vai ler a Folha de São Paulo, o caderno de empregos do JT... Ou, até mesmo, vá lavar uma louça se você não tem nada mais útil para fazer;

    Terceiro: cada um tem direito de ter a sua opinião, concorde você com ela ou não. As pessoas não precisam estar de tpm, serem revolucionárias ou terem levado uma bota para exporem seus pontos de vista.

    Lili, de verdade: acho que quando os comentários eram "fechados" as discussões eram muito mais saudáveis. Quem quiser comentar vai se cadastrar para falar, pode ter certeza disso... Quem não tem medo de comentar e dar a cara a bater, não precisa se esconder atrás de comentários sem referências! =)

    No mais, ficam aqui os meus votos de boa sorte para você nos processos seletivos e a dica de tomar um bom banho de sal grosso porque tem muita gente invejosa te "lendo" todos os dias...

    Nos vemos por aí, empregadas numa ótima empresa, tenha certeza!

    Beijinhos,
    Sandrinha.

    ResponderExcluir
  44. Sandrinha,

    Fiquei muito feliz com seu comentário, mas acabei de decidir apagar os comentários inúteis aos quais vc se referiu (pena que só li seu recado depois de apagá-los =/).

    Sempre tive em mente que o blog é um espaço para as pessoas se posicionarem e colocarem a opinião, independentemente de qual seja, e até relutei um pouco em apagar essas manifestações "carinhosas", mas percebi que as pessoas que vem aqui não são obrigadas a ler esse tipo de coisa e eu também não tenho porque deixar comentários ofensivos em um espaço que é meu, e eu cuido com tanto carinho.

    Realmente estou pensando em proibir os comentários anônimos, como era antes. Já pedi uma vez que não comentassem dessa forma e também disse que isso era chato, mas não adiantou. É uma pena, porque isso prejudica algumas pessoas, mas como você bem falou, quem quiser comentar ou falar comigo, sabe como me encontrar.

    Obrigada pelas suas palavras, de verdade.

    Bjs,
    Lili

    ResponderExcluir
  45. Lili,

    Na história da humanidade as pessoas que pensaram diferente e não se calaram foram as que tiveram mais destaques. Estamos vivendo uma ótima época, ´A Era da Internet´, e seu blog é um ótimo exemplo. Eu fico feliz de saber que se uma empresa quiser continuar a crescer ela terá que acompanhar tudo o que estão falando dela online.

    Pode ter certeza que as boas empresas estão de olho no seu blog e muito mais que isso, que algumas delas pelo menos irão mudar o processo seletivo de alguma forma.

    Como disse a RH da Oi na palestra da mostra Puc 2009: ´´Estou cansada de dinâmica de grupo, estou cansada de perguntar qual são os seus defeitos.´´

    Faça a diferença sempre, eu só quero deixar claro que algumas pessoas que estão lendo esse blog serão trainee 2010, e pensando a longo prazo poderão se tornar grandes gerentes, diretores e quem sabe presidente de empresas. Então quando chegarem lá mudem o sistema de seleção, porque está ficando tudo muito subjetivo e sem noção.

    Um abraço! xoxo

    By Marcão!

    ResponderExcluir
  46. Concordo com tudo que vc disse!!
    Estou cansada de tentar parecer perfeita para essas empresas!! Isso não existe!!!

    ResponderExcluir
  47. Olá Lili, compartilho em gênero, nº e grau com seu post e também concordo muito com o comentário que a Isabela fez.
    Às vezes me pergunto se vou conseguir chegar até o final...
    Cara, a gente tem ser mto bom para ser um trainee!!
    Mas aí paro e penso, tenho 3 amigos que conseguiram e eram pessoas do meu convívio, normal como eu... Se eles conseguiram, também posso ter a sorte conseguir tb (pq querendo ou não, processo de seleção de trainee é sim uma loteria).
    Mas como vc mesma diz "vamo que vamo"

    Ah, se for bloquear os comentários anônimos, deixa um passo a passo de como se cadastrar e continuar comentando :P
    Sou dec. 80 (como diz minha chefe), mas tenho algumas dificuldades com essas coisas de blog. :D

    Beijos e continue assim, um super Sucesso!

    Fernanda Bosco.

    ResponderExcluir
  48. Oi Lili,

    Sempre dou uma olhadinha no seu blog mas só agora me senti "tentada" a comentar... Acho um sinal de maturidade vc deixar aqui comentários que nem sempre concordam com o seu post, como por exemplo o da Isabela.
    Ano passado, quando participei de alguns processos de trainee e não passei em nenhum, cheguei a pensar como no seu post "será que tenho que ser super-herói?" Pensei nisso principalmente após não ser aprovada na última etapa de um dos processos... Hoje, com um pouquinho mais de experiência e participando de 2 processos, vejo que o comentário da pessoa que citou a palestra do CIEE é correta....
    As empresas também não são perfeitas... e assim como nós escolhemos nossos amigos e namorado com critérios "afinidade" eles podem fazer o mesmo...
    Por favor, não entenda isso que vou escrever agora como uma afronta ou algo invejoso, mas seu eu fosse do RH de uma dessas empresas, eu pensaria 2 ou 3 vezes antes de te contratar, pois você tem perfil empreendedor... Você pode muito bem abrir seu próprio negócio... Se eu fosse um recrutador pensaria: "Será que nosso processo vai atender a essa expectativa dela? Será que daqui a algum tempo esse espírito empreendedor dela não vai falar mais alto e ela vai bater asas e voar?"
    Sinceramente, não estou falando isso pq ano passado não passei em nenhum processo, mas pq hj tenho um pouquiiinho mais de experiência, por exemplo, na multinacional em que fiz estágio vi vários trainees que com certeza, não mereciam estar lá... não tinham comprometimento, não eram humildes e principalmente: não tinha maturidade!! Pareciam mais crianças bem-criadas e super protegidas... tanto é que hoje (quase 2 anos depois) alguns saíram pq ficaram "deseludidos", outros foram mandados embora pq não corresponderam ao que era esperado... Mas espera aih! Eles eliminaram milhares de candidatos para depois se desiludirem?? Não corresponderem ao esperado?? Será que os recrutadores não conseguiram identificar isso no processo??
    O que quero dizer é que às vezes esse pessoal foca tanto em algo que fica cego para perceber aquela velha frase da vovó: "Nem sempre o que queremos, é o melhor pra nós"... E acredito que esse seja o desafio (muitas vezes mal feito) por essas empresas: identificar se realmente aquilo que queremos tanto é o melhor pra nós...
    Parabéns pelo blog e como já disseram aqui antes, tenho certeza que grandes empresas estão de olho nele e claro, em vc tb...
    Bjos
    Roberta

    ResponderExcluir
  49. Muito bom esse post!

    Foi um desabafo para todos que participaram e tiveram esperança no andamento destes processos seletivos. Também não passei nestes processos, e confesso que estava bem ansioso pela Nestlé e Sadia.

    Uma pena.

    ResponderExcluir
  50. Lili...
    Adoro seu blog! Sou seguidora assídua!

    E esse post é PERFEITO, sendo bem objetiva, sincera e direta como deveriam ser os processos seletivos.

    Boa sorte pra gente!

    ResponderExcluir
  51. Mais uma vez, obrigada pelos comentários pessoal! Concordando ou não, é tudo bem-vindo e esse é o objetivo =)


    Roberta,

    Realmente já me falaram dessa coisa de ser empreendedora. Não posso afirmar que sou de fato, mas talvez seja em alguns aspectos. Espero que as empresas não tenham "medo" de mim por isso...hehehehehe
    Já pensei sobre o assunto de abrir um negócio, uma consultoria ou até mesmo virar "blogueira" oficial, mas entendo que sou muito nova ainda. Tenho léguas de conhecimento pela frente e não pretendo entrar em uma empresa para ficar 2 anos e sair. Espero ter no míííínimo uns 10 anos de empresa para depois cogitar qualquer tipo de mudança e aí sim ter conhecimento, experiência e know how para tocar algo meu, mudar de empresa ou sei la!
    As minhas únicas certezas hoje são:
    - Quero ser trainee =)
    - Quero ter uma boaaaa experiência, de preferência em uma mesma empresa para entender do negócio a fundo
    - Quero um dia pegar tudo isso e dar aulas em Universidades.

    Bom, vamos ver , né?

    Bjs,
    Lili

    ResponderExcluir
  52. Eu vi esse seu blog pela 1a vez ano passado....

    Também nunca respondi, já que achava que as opiniões e relatos aqui postados eram triviais....hoje eu vejo como estava enganada e o potencial que se esconde aqui

    Você formou uma legião de 'seguidores', uma turma de muitos jovens talentos e desses muitos que provavelmente mereceriam já estar empregados em cargos de liderança, tamanha capacidade que não foi identificada...

    Lhe parabenizo e digo para seguir em frente como 'porta-voz' dessa nossa classe frustrada ; Sou um membro da Geração 'Y' que participou de vários processos,e depois de muitos baques passei a focar mais em meus objetivos, de uma forma singela e acima de tudo sob meus princípios - éticos e morais. Acho que a liberdade de expressão é uma virtude,um direito que deve ser respeitado e estimulado quando possível ( e mesmo assim hoje em dia é difícil se comunicar )

    TODOS queremos ser 'super-heróis'.......mas nem todos temos vocação e talento para sermos um 'Batman' da vida, mas sim somente um 'Robin'....um mero coadjuvante.....

    Parabéns mais uma vez

    Abraços
    Thiago André

    *Ceramente vou mostrar esta coluna para os meus pais, para eles entenderem o que a nossa geração anda passando.....

    ResponderExcluir
  53. Lili,

    Adorei o post, desabafou por todos!
    Como eu te disse, conhecia seu blog (e usava informações dele) desde o começo do ano, mas nunca comentei. Garota, você presta um serviço a comunidade!
    E continuando seu serviço, acho que deveríamos lancar a campanha "FEED BACK JÁ". Acho uma tremenda falta de consideração, depois da gente gastar tempo, dinheiro e paciência recebermos um não sem nem saber a razão. Sair com sua oportunidade de melhoria seria o mínimo que eles poderiam fazer por nós. As frustrações vão desanimando e eles estão perdendo ótimos profissionais com isso.

    Parabéns! E que todos cheguemos lá pra fazermos diferente.

    Beijos,
    Monique.

    ResponderExcluir
  54. Só para variar, adorei o post!
    Achei que você conseguiu resumir de um tudo que andamos engolindo durante os processos seletivos, como vários já disseram. Parabéns!!!
    Alguém comentou que as empresas têm direitos de fazer isso, sim, e que somos inocentes. Disse "acordem, povo!"
    Confesso que fiquei pensativa sobre isso e que o que a pessoa disse. Achei o comentário, no mínimo, interessante! É fácil ter uma reação imediata diante disso, ficando com raiva, discordando de cara.
    Mas acho que foi interessante para pensarmos no tamanho das expectativas que estamos criando em torno das empresas... acho que devemos ficar atentos a isso, pensando em nossa saúde mental. Como várias pessoas já disseram, candidatos com muito potencial não são reconhecidos e pessoas que não tem o perfil para a atividade acabam sendo contratadas, deixando milhares de candidatos para trás, para depois perceberem que se frustraram com a função.
    Concluindo, acredito que quando recebemos bota corremos o risco de nos sentirmos frustrados, quem sabe até mesmo com menos potencial. É necessário saber separar as coisas e acho que isso não é tão fácil!

    Parabéns pelo blog! Você merece todo o sucesso!

    Beijos,

    Joyce.

    ResponderExcluir
  55. Lili,

    Simplesmente amei o post!!!!
    Concordo em gênero, número e grau!
    Passamos por processos seletivos cada vez mais complexos e concorridos, por que não temos o direito de saber qual o motivo que nos desclassificou?

    Parabéns! Acho que vc fez um "desabafo" que muitos queriam fazer...

    Beijos,

    Cris

    ResponderExcluir
  56. Lili, é a primeira vez que entro no seu blog e concordo totalmente com tudo que escreveu nesse post. Ainda não iniciei os processos de trainee, mas os de estágio foram mto parecidos com seus exemplos.
    Tinha que ser perfeita em tudo...qdo rolava a eliminação de um processo me sentia mto mal, burra, incapaz. Sei lá, os processos são massacrantes e me parecem fora de propósito.
    Espero que consigamos mudar isso qdo estivermos na liderança.
    Boa sorte!
    Bjo

    ResponderExcluir
  57. Oi Lili,
    Semana passada eu estava comentando com a minha irmã que iria escrever um texto de desabafo sobre esses processos seletivos e colocá-lo na internet, para que outras pessoas pudessem saber o que estou sentindo.
    Não fica difícil de perceber a sua frustração e revolta em cada palavra, e se te faz sentir melhor... eu também compartilho desses sentimentos. Para falar a verdade já estou até um pouco traumatizada de levar tanta bota e o pior é que eles ssempre falam a mesma coisa: "Você não se enquadra em um ou alguns dos requisitos exigidos pela empresa." ARE YOU SERIOUS? Se eu não tivesse todos os requisitos não perderia o meu tempo preenchendo a ficha de candidatura!!!!!
    O que mais me revolta é que na primeira vez que me deparei com a ficha de inscrinção eu comemorei porque achava que meus anos de vivência no exterior, meu inglês e espanhol fluente e até meu diploma de uma universidade americana seriam super valorizados, mas que nada, em muitas empresas parei na triagem do currículo mesmo!!!!!
    Oh well.... Bola pra frente!!! Sei que o que é meu tá guardado, como o que é seu também. O négocio é não desanimar e não perder a capacidade de se expressar verdadeiramente, sempre.
    sucesso!!!

    ResponderExcluir
  58. a resposta certa e letra D do questionário, e existe sim uma lógica.
    ascensionista->elevadores
    Professores-> escola
    Aeromoça-> avião
    todos estão no mesmo assunto, e não por exemplo: futebol esta para leme.(deveria ser qualquer coisa a ver com o assunto futebol, como trave, goleiro, bola, grama etc..)

    no restante concordo com a lili, falta sim muito feedback e transparencia.

    ResponderExcluir
  59. Lili,
    Comento pouco aqui,mas não poderia deixar de registrar a minha passagem pelo post manifesto de maior sucesso do Blog ever! haha

    Então, falando sério agora, acho que não só a questão da falta de feedback e justificativas non-sense que recebemos para a eliminação, não sei vocês, mas o que me frustra mais é ver empresas com tanta estrutura e consultorias nacionalmente reconhecidas serem incapazes de prever as proporções de processos seletivos do nível de trainees.

    Porque rola uma sensação de "putz, então não tem mais esperança. Porque se nem uma multinacional, pra qual eu sempre tive o sonho de trabalhar, não consegue me dar uma justificativa plausível, então não tem mais jeito".
    Porque não há dúvida que há uma desorganização crônica dessas empresas, conforme relatado por vários leitores acima,e por constatação própria.
    São poucas que podemos afirmar que, afinal, têm um programa de Trainee, do qual os candidatos realmente participam e entendem, ao menos em parte, o porque de não avançaram em determinadas etapas.

    Reintero a queixa em elação à Cia de Talentos. Não tem critério! Não adianta, eles podem dizer o que quiserem, mas não tem! Eu entrei em contato com eles para entender porque não participei de NENHUMA prova dos processos deles, sendo que ao mesmo tempo avançava para etapas de entrevista em dinâmicas em diversos outros processos, conduzidos pelas próprias empresas e consultorias, e eles simplesmente não souberam me responder. Isso porque eu já trabalhei em duas empresas multinacionais, com processos concorridos e com provas de mesmo nível de Trainee.
    Eu respondi três vezes questionando a mesma coisa e a responsável só tinha uma resposta robótica, como se não tivesse o mínimo de qualificação para atender a uma dúvida simples de um candidato: qual é o critério do processo X,Y e Z? Isso eles TÊM que ter na ponta da língua, de casa um. Porque a justificativa é sempre o perfi Então me diz, qual é o perfil? Para mim, simplesmente, desconsideraram o meu CV. E pronto.

    Se eles não conseguem nos responder isso, realmente, é preciso rever os processos. Como algumas empresas, Natura e Unilever, pioneiramente, já estão fazendo.
    Minha esperança é que,no futuro, os candidatos sejam avaliados de forma mais coerente, levando em conta realmente suas competências e não eliminações estúpidas de um banco de dados, ao qual os analistas de RH não se dão ao trabalho de analisar.

    Chega de questões de lógica com 1 minuto para responder, de termos que instalar 1.000 plugins para realização das tarefas e de ausência de critérios CLAROS!
    Sim-pli-fi-quem! Os candidatos só precisam de uma resposta - e isso sempre foi assim: porque não eu?

    Fica a sugestão: criem faixas de pontuação,critérios de perfil e pré-requisitos (nem sempre evidenciados, como no caso da LÓreal, que o candidato precisava ter 3 Idiomas...eu descobri porque um amigo meu passou...#prontofalei), informem na resposta negativa porque e pronto! Vocês terão candidatos mais satisfeitos e todos terão a chance de se tornarem profissionais melhores no futuro.

    E não jovens da geração Y revoltados que dominam as Redes Sociais e - fato - vão te dedurar na Web Colaborativa! hahaha...;)

    É isso Lili! "O futuro é de quem se lança no presente". Bola pra frente!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  60. Lili,

    Gostei da sinceridade do post. Concordo com algumas coisas, principalmente no que diz respeito à certa frustração que naturalmente acontecem em qualquer momento das nossas vidas nos quais estamos sendo avaliados, não só em dinâmicas ou processos de trainee. O que é muito natural, aliás! Criamos expectativas, nos expomos e corremos sim riscos de nos frustrar o tempo inteiro! O que também é muito natural!

    Que saibamos lidar com esse sentimento momentâneo, consigamos não desanimar e ainda possamos refletir para tentarmos encontrar em nossa própria percepção o que não encaixou ali na hora H! Lucidez para perceber que a minoria das empresas que nos inscrevemos têm de fato o perfil que buscamos!

    E não se esqueçam: os recrutadores estão tão aflitos por encontrar talentos/perfis ideais como nós estamos em sermos percebidos como tal!

    Boa sorte a todos!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  61. Lili, parabéns pelo post!!
    Me identifiquei MUITO com tudo o que você escreveu. Eles querem um supe homem!
    E é tanta pressão!!!! Tanta coisa com o que me preocupar!
    E ao mesmo tempo deixam tanto a desejar nos feedbacks e nos próprios processos..
    Admito que ser trainee hoje é o meu grande objetivo. Estou me esforçando ao máximo (inclusive as vezes acho que estou ficando louca tentando conciliar tanta coisa - estagio, ultimo periodo da facul, provas, atividades, mt criatividade..), mas tenho lido tanto a respeito e visto o quanto é difícil e o quanto desgasta o nosso psicológico.

    ResponderExcluir
  62. Oi Lili,

    Concordo com o que você disse.
    Gostaria de compartilhar, mais um aspecto sobre os processos de trainee. As limitações impostas com relação aos cursos de garduação.
    Me formei em Turismo, um curso que muitos consideram específico e, que em algumas faculdades está no setor de humanas e, em outras no de sociais aplicadas. Mesmo com essa aplicação e conhecimentos de marketing, rh, economia, psicologia, etc. oferecidos no curso de Turismo e, a "multi funcionalidade" exigida dos futuros trainees, não pude me inscrever na grande maioria dos processos. Acho que a partir do momento que aceitamos os processos, aceitamos os pacotes, mas não podemos deixar de criticar e registrar o que consideramos inadequado, inclusive para contribuir com a melhora dos processos.

    Parabéns pelo blog e pela iniciativa. =)

    ResponderExcluir
  63. Oi, Lili,

    Também concordo com você, mas acho que a verdadeira intenção disso tudo é ver quem sobrevive, quem consegue ter resistência... Que no fim é o perfil que todas as empresas procuram.
    Quanto à frustração com os critérios de seleção, levei uma bota em especial que tá me chateando muito. Na prova online da Danone, no total acho que errei 2 ou 3 questões, no game, não tinha como errar tanto pra me desclassificar assim, pelo menos eles deram feedback, mas veja só, pela explicação, nos critérios de desempate eles dizem levar em consideração quantidades de vagas do meu curso, e mais, A CIDADE QUE EU MORO!!! Em nenhum momento eu falei que não mudaria daqui... Aliás, diferente deles, eu estudei mesmo a empresa e sei onde teria de trabalhar, não me inscrevi a toa, não... Então, além de inglês fluente, eles deveriam colocar lá como critério: Morar em São Paulo, Rio...
    Pra que fiz tanto esforço????
    Ai, desabafei!

    Adoro seu blog!

    Leticia

    ResponderExcluir
  64. Lili,

    Obrigada pela resposta e achei ótimo seus objetivos (principalmente o de dar aula)... Eu realmente acredito que vc será uma trainee 2010!! Mas para aqueles que pensam em um dia abrir seu próprio negócio vai minha dica: a experiência em empresa pequena também é super importante viu, pois essas enfrentam certas dificuldades que as grandes multinacionais nem imaginam que existem... Por isso Lili, te aconselho a depois de ser trainee, depois de ficar por 10 anos nessa multinacional, colha o máximo de informações nas pequenas empresas... não precisa necessariamente trabalhar em uma, mas pegue algumas dicas com elas...

    Agora para o pessoal que liga para as empresas perguntando porque não passou em algum processo, na boa, vcs só vão se estressar mais... perguntar por que não passou é perda de tempo... duvido que eles saibam dar uma resposta verdadeira... Além do que galera, é igual jogador de futebol reclamar do penalti que o juiz marcou... não adianta, ele pode estar errado mas não volta atrás na decisão... (salvo uma excessão no campeonato europeu qdo o jogador beneficiado pelo pênalti foi TÃO honesto que falou pro juiz que não tinha sido falta... foi a única vez que vi um juiz voltar atrás... rs)

    Bjos
    Roberta

    ResponderExcluir
  65. Oi Lili! Tudo bem?
    Passei o fim de semana fora e acabei perdendo toda a discussão acerca do seu post.. Agora estou sem tempo pra ler tudo e comentar, mas resolvi passar aqui pra te dar um abraço virtual por dizer tanta coisa que eu já disse em e-mails trocados com meus amigos que também estão passando pela saga dos processos seletivos para trainee..

    É uma situação complicadíssima, somos expostos às maiores, com o perdão da palavra, atrocidades em dinâmicas onde mais da metade dos candidatos acha que pode ganhar uma discussão no grito. Eu me sinto particularmente mal, porque conheço meu perfil profissional e sei que acabo prejudicada em dinâmicas por ser analítica demais, analisar muito antes de falar. E aí o tempo é pequeno demais para me expressar. E o talento e capacidade eu sei que tenho!

    Acho bacana reclamar de determinadas situações, como foi o caso da minha bota da Sadia que me deixou muito chateada, já que sou publicitária e TODA (sem exceção) a minha experiência profissional se resume à Marketing. Aí porque sou comunicóloga com habilitação em PP acabo eliminada sendo que tenho todas as qualificações para a vaga. Sabemos que reclamar não vai fazer a empresa voltar atrás, mas quem sabe a situação mude no futuro e possa ajudar outras pessoas.

    Enfim, é muita coisa para falar e pouco tempo, então passei aqui mesmo só pra te deixar um beijo e dizer um sonoro parabéns! A voz da Lili é a voz do povo =) Hahaha..

    Beijos!

    Mari

    ResponderExcluir
  66. Concordo plenamente!
    Mas dessa vez vc que roubou meu assunto hehe...

    Acho que é natural, todos que estão participando desses processos sentem isso quase que na mesma hora. Porém, minha opinião sobre a Natura e a Unilever difere da sua...

    O meu desabafo está em:
    http://virandotrainee.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  67. Uma crítica aos processos.
    Dificilmente as etapas são à noite ou aos finais de semana, ou seja, só quem não está empregado pode participar.
    Já pensou em uma pessoa que esta formada a 2 anos e ainda não está empregada e fica tentando uma vaga de trainee.....

    Osso.

    ResponderExcluir
  68. Bem pessoal,

    Já lemos em diversos lugares que as empresas encontram dificuldade em achar o trainee ideal. E nós estamos aqui discutindo jutamente isso: Como eles julgam se nós somos ideais ou não? Honestamente: eles não julgam. Muitas vezes não olham nem seu currículo: Simplesmente já viram currículos demais, já acharam uns 500 bons candidatos, e o seu ficou perdido no tempo. Revoltante? Sim... Uma dica? Siga em frente. Eu também estou no meio de milhões de aspirantes a trainee que levaram botas de várias empresas, inclusive no "perfeito" processo na Natura. Porque? Até agora não sei ao certo, mas se eu puder chutar, diria que foi pelo simples fato deu trabalhar 8h/dia e ter faculdade a noite, ou seja, tenho pouco tempo. Fiz toda minha biografia, fiz as questões sobre o meio ambiente, me esforcei para estar participando da natura conecta... Mas recebi um e-mail dizendo que nao fui participativa o suficiente. Como eles esperam que eu seja participativa trabalhando o dia inteiro, tendo faculdade a noite, e AINDA POR CIMA (porque às vezes parece que isso é um absurdo) tenho uma VIDA, projetos sociais, família, namorado e amigos. Infelizmente fiquei de fora, realmente a Natura era uma das empresas dos meus olhos. Mas depois de tudo isso que aconteceu, tantos botas sem sentido, provas mal formuladas, pessoas não qualificadas cuidando do nosso ingresso (ou não) em um trainee, concordo com o "alaurablanco" quando ele diz: mas e o perfil? e os meus verdadeiros objetivos?
    Esse ano eu acho que fiz tudo errado. Fiz como a maioria dos recém-formados: saí atirando para todos os lados. Isso frustra, porque você não sabe muito bem o que você quer, em qual empresa quer entrar, e temos a sensação de "ninguém me ama, ninguém me quer". Até fiquei um pouco aliviada com alguns botas, porque eu talvez eu não quisesse trabalhar naquela empresa. Eu sou uma publicitária, totalmente focada em marketing, trabalho com marketing de entretenimento, amo o que faço, e me pergunto: porque eu iria querer trabalhar em uma empresa completamente formal que com certeza ia exigir que eu fosse uma coisa que eu não sou? Como por exemplo: bancos, ALL, DOW, entre outras. Não faz o menor sentido! Mas na empolgação das oportunidades para trainee, acabamos topando qualquer parada.
    Estou também com a entrevista individual da AmBev marcada, e para mim, essa foi a empresa mais profissional até agora! Primeiro porque eles não terceirizam o processo seletivo. Eles fazem tudo! Isso é ÓTIMO! Todas as dúvidas que tive, mandei um e-mail para lá e fui atendida imediatamente com respostas realmente esclarecedoras e achei a dinâmica super legal. Hoje, é uma das poucas empresas que me vejo. Realmente estou interessada em entrar lá, sabem? Não é como os outros processos seletivos que a gente faz basicamente "por fazer": se der certo bem, se não der certo, bem também, quem liga?
    Mas o bom de começarmos a fazer esses processos é que é nesse momento que vemos exatamente como funcionam as empresas. Por isso, eu deixo a dica para todos vocês procurarem empresas que combinem com seus perfis profissionais! Imagina: você odeia cigarro e vai trabalhar na Souza Cruz. Qual é a lógica? Você não faz projetos sociais, não é ligado em questões ambientais e vai parar na Natura. Pra que? Você odeia fazer horas extras, prefere trabalhar 6h/dia, é um pouco paradão... O QUE VOCÊ QUER COM TRAINEE? E se a resposta pra essas perguntas forem "salário", galera, é melhor ir prestar concurso público... Os salários são tão bons quanto, os processos seletivos são mais simples, você trabalha menos e ainda por cima não corre o risco de ser demitido!
    Não sei se o trainee é SÓ loteria assim... É também uma questão de perfil. E eles recrutam gente todo dia. Só pelo jeito que você espirra eles sabem se você se encaixa ou não na vaga. A loteria é só na triagem de currículos.

    Mas enfim, esse é só meu desabafo!

    Boa sorte a todos em suas escolhas :)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  69. Lili, concordo com tudo oq vc disse mas uma coisa já estou me conformando, passar num processo de trainee não quer dizer que a pessoa é melhor que qualquer outra. Se não passarmos em nenhum também não quer dizer que nosso futuro profissional está fadado ao fracasso. A maioria dos grandes executivos não foram trainees.

    É claro que ser trainee facilita, mas muitas vezes a pessoa tem que ter o perfil para aquilo. Eu fui chamado pra dinâmica da Ambev e não fui, pq não me identifico com a empresa e com a visão deles do que é ser um grande profissional e trainee.

    Sexta passada fiz a dinâmica da Abril lá em SP, sei q vc não passou e sinto muito, acho que vc iria adorar. Todos os candidatos sairam apaixonados pela empresa. A Abril é uma empresa que me identifiquei muito, pois eles procuram pessoas talentosas, com vontade de trabalhar muito e não super heróis escravos q morrem pela Abril. Mesmo que eu não passe no processo vou ficar enviando meu CV rsrsrsrsrsrs.

    Eu já coloquei na cabeça que vou tentar empresas que me identifico, não adianta eu querer entrar numa Ambev ou ALL da vida pois em primeiro lugar não sou o perfil que eles procuram, e se por um acaso eles não se dessem conta, provavelmente eu iria acabar pedindo pra sair.

    Bjs

    ResponderExcluir
  70. Olá,

    Conheci seu blog a pouco tempo. E devo dizer que gostei muito. Você está de parabéns. Com este blog, é possível notar características importantes na sua personalidade. Características que são contempladas por qualquer empresa. Como a tal da pró atividade e grande personalidade. Não se engane com os resultados desses "trainees". As empresas de RH devem repensar no seu modo de trabalhar. Conheço várias pessoas que passaram em processos de trainees de multinacionais, e devo dizer que super herói não existe. Todas elas possuim defeitos. A todos que se sintam inferiorizados depois de massacrantes dinâmicas de grupo, por favor, levantem a cabeça, esses processos não refletem em nada no seu potencial profissional.

    ResponderExcluir
  71. Olá Lili!

    Há muito te acompanho por aqui, como já te disse no Conecta.
    O que tenho a dizer é: você disse TUDO!!!
    PERFEITO!!!
    Não tenho mais nada a dizer, mas acreditar que os futuros processos serão mais coerentes e justos com os aspirantes a trainee.

    Beijos e Muito Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  72. Lili,
    Parabéns! Esse seu post valeu por muita terapia!!! rs
    O caso da Cia de Talentos foi uma VERGONHA! Como essa empresa tão limitada vai selecionar profissionais que superem tds as expectativas? O pior de tudo é q eles são incapazes de reconhecer um erro. O q consegue ser ainda pior é reconhecer e falar q não podem fazer nada... isso é quase o mesmo q gritar na nossa cara: "O problema é seu!" Sempre sonhei em ser trainee da Nestlé. Escolhi uma grande faculdade, fui duas vezes estudar no exterior, fiz estágio em uma grande empresa... enfim, todos os pré-requisitos q eles exigem. Sabe para q? Para nada!!! P/ uma falha alheia não me dar a chance de realizar esse sonho. Se há uma falta de respeito conosco e uma falta de feedback, nós temos q informar aos seus clientes, pois apenas o q eles dizem parece ter importância.

    ResponderExcluir
  73. Oi Lili,

    Sempre leio seu blog mas nunca comentei. Parabénss pelo blog e pelo post!! Falou tudo. Adorei.

    Pergunta: será que alguém passou na Nestle e na Sadia?? rsrs Levei bota na triagem tb!

    Bom, seguimos firme e forte nos demais.
    Beijos

    ResponderExcluir
  74. Não quer passar por isso?
    Seja varredor de rua ou abra teu próprio negócio:
    a) nenhuma empresa tem obrigação de querer alguém com formação em Publicidade e Propganda ou Comunicação Social
    b) a vida não é feita de gente que te da feedback de tudo. Vc não pergunta a todo momento pro dono da lotérica pq vc não ganhou na loteria
    c) Pq o processo da UNILEVER e J&J é o mais concorrido? Pq todo mundo só ve que a empresa é grande, o salário é bom: eu dei uma grande banana pra esses dois. Quem vc's acham que vão ser lá dentro? Um grandississimo estagiário de luxo.
    d) Se vc não concorda com os critérios oq está fazendo que ainda não deixou o processo.
    e) Todo mundo se inscreve em 40 processos: vc realmente quer trabalhar na Souza Cruz se odeia cigarro? na AMBEV se prega todo dia contra o alcool? na J&J se é um ambientalista e sabe de como se testa cosméticos?
    f) Realmente alguém acha que a UNILEVER vai olhar Blog por Blog?
    g) alguém acha que a NATURA fez esse programa só pra ganhar publicidade?
    A vida é cruel. Quer se dar bem: faça cursos, se especialize e tenha bons contatos

    ResponderExcluir
  75. Resposta para a pergunta (Não tem nada de NASA, tem a ver com pensar com a cabeça e não com uma calculadora:

    d) As pessoas estão por dentro do assunto!

    substituindo:
    PESSOAS por PROFESSORES, ASCENDORISTAS e AEROMOAÇAS.

    que estão dentro do
    ASSUNTO por ESCOLA, ELEVADORES e AVIOES

    ResponderExcluir
  76. Estamos todos muito iguais.

    ResponderExcluir
  77. Caramba lili... esse post foi demais! Também levei bota na Nestle e na Sadia e até agora não entendi porque. Até respondi o email da sadia que falava que não passei na triagem porque não cumpri os pré requisitos, quando eu cumpria todos os citados, querendo saber o que aconteceu. Mas você falou tudo, tudo que todos nós pensamos mas não ousamos falar. Estamos juntas na Natura! =)
    bjos

    ResponderExcluir
  78. Conheci o blog agora. Você expressou exatamente a angústia que muitos de nós estamos passando. Parabéns! ps: É cada um aqui comentando com a gramática pior que a do outro! Deus me livre!

    ResponderExcluir
  79. Engraçado como seu post caiu como uma luva. Semana passada recebi o bota da Americanas. Não fiquei triste pela "reprovação" em si, mas pela desorganização e pela falta de consideração com os candidatos. Depois de quase uma hora e meia de espera (sem nenhuma notícia do tal gerente de RH ... a mulher da portaria apenas lançou um curto e grosso "senta e espera"). A entrevista foi de menos de 10 minutos (me senti naquelas consultas médicas em que é preciso se livrar logo do paciente para tentar compensar os ganhos com os planos de saúde). As perguntas foram "incrivelmente" as mesmas da entrevista anterior, com a coordenadora de RH (e até me senti mais confiante por conta disso...mas foi aí que o cuspe caiu na testa e levei com um e-mail mais curto e grosso que a fala da mulher da portaria: "você não tem o perfil da empresa").

    Ao ler aquele e-mail algumas dúvidas surgiram na minha cabeça:

    1) Se eu tinha o perfil da empresa na entrevista com a coordenadora de RH e as mesmas perguntas foram feitas na entrevista com o gerente de RH (e, obviamente, as mesmas respostas foram dadas) em que momento na sala de espera, deixei de ter o perfil da empresa?

    2) Por que fazer entrevistas com o coordenador de RH, o gerente de RH e depois o diretor de RH? Por que não reunir os três em uma mesma sala? Cada um dá seu aval e a maioria vence? Da forma como foi conduzido o processo, penso que retiraram qualquer autoridade da coordenadora e do gerente de RH, pois a opinião que realmente vale é a do diretor. Além de desautorizarem o próprio departamento, perdem a oportunidade de contratar alguns bons candidatos, pois se a coordenadora e o diretor acharem que você tem o perfil da vaga, mas o gerente achar que você não tem ... A-D-E-U-S! Você nem chega pra conversar com o diretor (e até aí já se foram umas 5 etapas). O resultado todo mundo já sabe: a gente perde nosso tempo de trabalho e estudo e eles perdem o dele!

    Mas o mais indignante foi ainda ouvi de um candidato: "Ah é assim mesmo, todo mundo sabe que vida de trainee é pauleira, mil fases". Francamente só espero que o trainee da Natura inaugure uma nova forma de se ver os processos seletivos. Estou ansiosa para ver como eles irão avaliar os candidatos. Mas já estou feliz em ter mais de 10 minutos para expor aquilo que eu realmente sou...

    Boa sorte a quem continua na luta!

    ResponderExcluir
  80. Pessoal,

    Obrigada de novo pelos comentários! =)
    Só alguns esclarecimentos...

    O post foi mais do que qualquer outra coisa uma constatação da realidade. Se participamos dos processos é porque temos ciência do que acontece, ou então nenhuma mulher engravidaria pela dor do parto.

    Fico feliz em saber que muitos de vocês sabem responder à questão com maestria.
    Eu não saberia. A vida é assim, Fernanda.

    Peço apenas que, ao comentarem, com amor ou ódio no coração, identifiquem-se. Uma opinião sem fonte perde muito a credibilidade.

    Bjs,
    Lili

    ResponderExcluir
  81. Olá Lili,

    Adorei o post. Não me considero exatamente uma candidata a trainee pq só estou participando do processo da Natura. Mas me identifiquei com as frustações pq já partcipei de processos seletivos quase tão chatinhos quanto esses de trainee...

    Sobre a questão, vou discordar das respostas postadas até agora:
    Dois espiões se encontram e dizem: “Os professores estão para a escola, assim como as ascensoristas estão para os elevadores, assim como as aeromoças estão para os aviões”. A senha é:
    a) O perigo está no alto da colina!
    b) Cuidado quando estiver com os colegas!
    c) Estou para viajar logo!
    d) As pessoas estão por dentro do assunto!
    e) Esteja com os seus estudos em dia!

    Eu escolheria a letra B. Pq associei ao trabalho que cada um faz... então seguindo a linha pensei, espião trabalha com espionagem então "cuidado qndo estiver com os colegas", pq eles podem te espionar...
    Sei q é maior viagem, mas não consegui pensar em outra melhor! rsrs

    bjos,

    Vivian

    ResponderExcluir
  82. Nossa entendo muito bem o que você disse. Aconteceu o mesmo comigo com o teste de inglês da J&J (e olha que tenho TOEFL com pontuação pra entrar em qualquer universidade de língua inglesa!) e meu CV tb foi rejeitado pela Sadia pois estudo Publicidade e Propaganda sendo que fiz especialização de Marketing na Bélgica (mas aparentemente isso não conta como o Publicidade e Marketing que pediam...). Pior mesmo foi escutar da menina da Cia de Talentos que meu CV não passou da triagem no processo da Loreal porque como tinham mts candidatos eles escolheram fazer o corte pelo francês (que antes estava como desejável) e como o meu não era fluente - era avançado - eles decidiram me cortar do processo... Pior é que sabemos mt bem o quanto as pessoas sempre se valorizam um pouquinho, eu morei na Bélgica durante um ano e falo sim francês fluente, só que por cometer alguns erros e não ser tão segura quanto o inglês eu coloco como avançado... Anyway, foi mal, mas acho que precisava desabafar com pessoas que tb estão passando pelo mesmo e sabem a indignação que é... Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  83. Puta Lili, concordo totalmente com tudo o que li nesse seu post. Tenho acompanhado seu blog e sua maneira de pensar e de se expressar e não hesito em dizer que você é uma das poucas pessoas que conheço que desperta em mim real admiração. Clara, objetiva, humana e com muita noção de mundo. Além disso, muito determinada e motivada. Eu me identifico com você em vários aspectos e essa sua revolta é um deles. É tão artificial essa busca por super heróis... Eu me pergunto a todo o momento se está valendo a pena me submeter a isso. É muito contra meus princípios. Sou levada a crer que essa artificialidade se extende às empresas e aí não haverá ambiente empresarial capaz de motivar ninguém. Minha intuição anda gritando que esse isso tudo não está construído sobre bases sustentáveis e que não é para mim. Quando paro para pensar que mundo é esse em que estamos para entrar... O que tem de humano nisso? O que tem de própósito de vida? Porque deveríamos nos comprometer tão profundamente com esse jogo? Que tipos de desafios as empresas terão a nos oferecer que nos incentivem a lutar por anos e anos junto com elas? A maioria dos jovens quer apenas um bom salário e alguma estabilidade. Você me parece uma menina brilhante demais para ficar feliz só com isso. Duvido que se as empresas não forem capazes de te oferecer um própósito decente você vá ficar por muito tempo em uma delas. Eu pelo menos me sinto assim, e devo dizer que o mais desgastante de toda essa bateria de processos está sendo a quantidade de interrogações que eles estão despertando na minha cabeça. Peço desculpas pelo desabafo, mas tava engasgado aqui. Espero sinceramente que encontremos razões para manter nossa determinação e motivação. Tenho certeza que, se você se mantiver do jeito que é, não haverá lugar no mundo onde você não possa chegar. E a sua vaga de trainee tão sonhada já é sua. Eu desejo sinceramente, mas de verdade mesmo, que ela faça jus às suas expectativas! Boa sorte e tomara que nos esbarremos por aí. Beijos Carolina

    ResponderExcluir
  84. Eles querem mentiras e é isso que temos de dar.

    ResponderExcluir